• Pedro Ivo Neves

O Piloto Automático

Atualizado: Fev 14


Cada vez se fala mais em estarmos a agir conforme o nosso Piloto Automático. E hoje vou falar-vos desse piloto automático.

  • O que é esse Piloto Automático?

  • Porque é que agimos sob Piloto Automático?

  • Quais as implicações de agir sob o Piloto Automático?

  • É possível viver fora do Piloto Automático?

  • Como melhorar o Piloto Automático?


Qualquer pensamento traz-nos uma emoção/sentimento, que nos deve levar a agir, e as nossas ações levam-nos aos resultados que temos na vida.


P => E/S => A = R


  • Bons resultados dependem de pensamentos que nos façam agir de acordo com os nossos objetivos.

  • E quando nos sentimos desmotivados, frustrados, culpados, sem autoestima ou quando nos sentimos incapazes? O que fazemos? Quais são os nossos resultados?

  • Nossa mente está sempre a gravar as decisões que tomamos em relação ao ambiente e ao que acontece nele.

Assim, quando uma criança está a aprender a lavar os dentes ela aprende os passos: molhar a escova, colocar pasta, esfregar os dentes um determinado numero de vezes, por água na boca, bochechar. Algumas instruções que não sendo simples nas primeiras vezes vai dando satisfação conseguir fazer. Essa recompensa emocional leva o cérebro a gravar este processo para que seja repetido sem ter de se pensar novamente no como.


Ou seja desde pequenos nossa mente vai criando um programa que é o nosso piloto automático.



P => P => E/S => A = R


Nesse programa estão desde hábitos simples como apertar os atacadores, tomar banho, conduzir uma bicicleta até aos mais complexos como conduzir um carro, falar e ler. Estão também as crenças (o que acreditamos como verdades absolutas) e valores.

Duas coisas motivam a mente a fazer esta programação.

  • A recompensa emocional porque nossa mente procura a nossa satisfação… Sabemos que quando estamos felizes nosso corpo vibra de forma saudável;

  • A poupança de energia pois a mente tem como uma das suas funções mais importantes poupar energia para sobreviver. E pensar racionalmente gasta energia. Quando fazemos algo que estamos habituados a fazer é sempre mais simples. Não é assim?

Quando queremos apertar um atacador tomamos a decisão de forma consciente e baixamo-nos e assim que temos as duas pontas do atacador na mão tudo o resto acontece por si. E nós podemos conversar ou pensar em outras coisas enquanto o programa acontece no nosso subconsciente.


Ao volante do carro vamos do serviço a casa sem nos darmos conta das decisões e ações que nosso subconsciente vai tomando. Quando vamos para um local diferente e não fazemos um pequenino esforço para ter em mente onde vamos, nossa mente subconsciente leva-nos a casa ou ao trabalho seguindo o caminho que mais usamos. Neste caso, em que nosso subconsciente nos levou a um lugar diferente de onde queriamos ir, não estamos a atingir os nossos objetivos e temos um custo adicional para o corrigir. Isto me lembra quando minha mãe dizia "Fica atento ao que estás a fazer!".


O que ativa os processos do Piloto Automático? Cheiros, toques, outros pensamentos, sons, palavras, frases... Isto porque nossa mente está sempre a associar o ambiente com o nosso estado de espirito e decisões que tomamos e porque perante ambientes semalhantes são despoletadas decisões gravadas de forma subconsciente. Por isso as fobias e muitas das alergias.


Vamos agora olhar para um outro caso onde nosso subconsciente pode fazer-nos agir de modo a não atingirmos nossos objetivos:

Um miúdo decide isolar-se perante um castigo do pai . Até aqui tudo bem. É a resposta que um miudo encontra ao sentir a falta de aprovação social. Se agora a mãe vai dar-lhe um carinho (compensação emocional) essa decisão será gravada e repetida… e a compensação pela ação será esperada.